Identificação dos falantes na formatação de entrega

Identificação dos falantes na transcrição

Identificação dos falantes na formatação de entrega.

Identificação dos falantes no formato de tribunais.

A transcrição de audiências vem com a declaração do falante diretamente no miolo, já imediatamente na primeira linha, quando o magistrado fala para abrir a sessão. Demais falas anteriores a isso podem ser anotadas. As anotações são em caixa alta. Sem capa, o arquivo de texto entregue normalmente é salvo com o nome do próprio áudio que já tem um código de controle próprio de cada área.

JUIZ: Ou JUÍZA:

PROMOTORIA: Ou PROMOTOR(A): Ou Ministério Público:

DEFESA: Ou DEFENSORIA PÚBLICA:

ADVOGADO: Ou ADVOGADA:

RÉU: Ou RÉ: (não vi ainda ACUSADO ou ACUSADA)

TESTEMUNHA:

Essa tem sido as formas que encontramos na área de tribunais. Outras variações, ainda não tomamos contato, mas a descrição acima já deve contemplar 90 por cento dos casos de primeira instância.

 

Formato de litígio judicial

Temos adotado o seguinte formato para litígios judiciais. Este formato tem agradado bastante os advogados, pois declara o turno em que cada ocorrência ocorre, assim como é marcado o número do turno, assim como o tempo a cada fala, isso facilita muito o trabalho dos envolvidos, diga-se advogados envolvidos. Isso prova também que você tem boa fé.

Turno Tempo Falante Fala ou ((comentários da transcrição))
0 00:00:00 ((início da transcrição))
1 00:00:01 Nome Tudo o que o falante falou deve ser anotado aqui. A ideia é deixar o máximo de espaço reservado para a notação das falas.

A anotação de tempo ocorre a cada turno ou a cada página, no início dela. A marcação do tempo pode ser feita mais rapidamente na fase de acabamento, após a revisão final.

Este formato, entretanto, não é padrão. Apenas compartilhamos que a experiência com este formato tem tido boa aceitação por parte dos clientes, alguns chegam a dispensar marcação de tempo fala a fala, para marcar apenas uma vez em cada uma ou duas páginas.

 

Formato para agências (neste exemplo foi adotado para uma transcrição do CADE – Conselho Administrativo de Defesa Econômica)

PRESIDENTE: Usado para quem preside a sessão de acompanhamento de algum processo

DEPOENTE: É quem está sendo investigado

TESTEMUNHA: Quem é arrolado para testemunhar

Formato de grupos focais para empresas de pesquisa marketing

A formatação de um grupo focal pode ocorrer de diversas formas. Duas nos agradaram.

Exemplo:

As falas, perguntas ou esclarecimento de dúvidas pelo moderados são apresentadas em negrito para depois as respostas serem seguidas por exemplo serem destacadas por um espaçamento TAB. Pode ou não ser solicitado o uso do travessão.

  • Respostas apresentadas sem negrito, mas apenas por travessão, para separar a fala de um participante do outro.
  • Apresentação da segunda fala.

Em outros casos, é mantido o negrito para a fala do moderador e apenas que se separasse por sexo ( ‘M:’ para voz masculina ou ‘F:’ para voz feminina) sem que fosse necessário identificar o nome da pessoa. Normalmente para serviços ou bens de alto valor.

‘M:’ Resposta de um respondente com voz masculina.

‘F:’ Resposta de um respondente com voz feminina.

Grupos focais com necessidade de identificação dos falantes

Neste caso, apenas o primeiro nome. Existem técnicas específicas que trataremos logo mais em técnicas para facilitar o registro de vozes diversas presentes em uma gravação que precisam ser identificadas.

Todo o conteúdo do Blog da transcrição de áudio.